Levantamento revela que 64% das empresas brasileiras perderam dados para crackers


  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

De acordo com uma pesquisa da Check Point, realizada com o Instituto Ponemon, o custo médio de um ataque criminoso virtual varia entre US$ 100 mil e quase US$ 300 por incidente de segurança. O levantamento mostrou também que aproximadamente 40% das empresas brasileiras consideram vírus, worms e cavalos de Troia os tipos mais perigosos de crime virtual para a organização.

O estudo constatou que 35% das empresas brasileiras recebem entre 26 e 50 ataques por semana e que a mobilidade virou alvo no país: 23% dos dispositivos móveis foram infectados no Brasil. Além disso, 64% das empresas brasileiras perderam informações importantes devido a crimes virtuais, incluindo propriedade intelectual e segredos de negócios.

Os principais modos de ataques utilizados pelos criminosos, segundo o levantamento, foram: Ataques com Negação de Serviço – 55%; Infecções por malware – 37%;Injeções de SQL – 31% e Infecções de bo- 24%.

Entre as metas dos crackers, apontou o estudo, estão fraudes financeiras – 57%, interrupção das operações – 42% e roubo de dados dos clientes – 35%.

A Check Point não revelou com quantas empresas o estudo foi realizado.

Fonte: Imasters.com.br com informações de Convergência Digital